terça-feira, 1 de outubro de 2013

RESENHA | Cidade dos Ossos (Cassandra Clare)

Título no Brasil: Cidade dos Ossos (2010)
Título Original: City of Bones (2007)
Coleção: The Mortal Instruments
Volume da Coleção: Vol.1
Tradutor:  Rita Sussekind
Autor: Cassandra Clare
Edição: 
Número de Páginas: 462
Editora: Galera Record
ISBN: 9788501087140

Skoob | Goodreads

SINOPSE: Um mundo oculto está prestes a ser revelado... Quando a jovem Clary decide ir para Nova York se divertir numa discoteca, ela nuca poderia imaginar que testemunharia um assassinato - muito menos um assassinato cometido por três adolescentes cobertos por tatuagens enigmáticas e brandindo armas bizarras. Clary sabe que deve chamar a polícia, mas é difícil explicar um assassinato quando o corpo desaparece no ar e os assassinos são invisíveis para todos, menos para ela. Tão surpresa quanto assustada, Clary aceita ouvir o que os jovens têm a dizer... Uma tribo de guerreiros secreta dedicada a libertar a terra de demônios, os Caçadores das Sombras têm uma missão em nosso mundo, e Clary pode já estar mais envolvida na história do que gostaria.


MINHA LEITURA DO LIVRO: Antes de ter lido Cidade dos Ossos, não me recordo de ter visto resenhas falando mal do livro. A própria edição brasileira favorecia isso, pois contava com a capa holográfica R.I.P que fazia parte de um charme visível assim que o livro era adquirido. Demorei consideravelmente para ter vontade de lê-lo. E ficou na minha lista por aproximadamente 2 anos...até agora. Não foi por conta do filme, nem por uma vontade descontrolada de ler algo do estilo urban fantasy que a leitura aconteceu. A verdade é que só adquiri o livro porque as edições com capas holográficas estão saindo de linha e queria que minha coleção fosse formada por elas: motivo fútil! Eu sei e não me importo!
O cenário é Nova York. Clarissa ‘Clary’ Fray vive uma vida tranquila com sua mãe e numa noite em que sai com seu melhor amigo Simon para se divertir em uma boate chamada Pandemônio, Clary acaba testemunhando o assassinato de um garoto, por 3 adolescentes com muita atitude, símbolos tatuados e armas – Jace, Isabelle e Alec. O detalhe além do assassinato em si é que apenas Clary consegue vê-los, o que torna toda a situação alucinadamente mais tensa.
A confusão mental que se instaura, a briga com a mãe (e seu posterior desaparecimento) e o reencontro ‘casual’ com Jace – que é um loiro charmoso e sedutor, com ótimas tiradas – criam páginas e mais páginas que eu por vezes achei um pouco enfadonhas, mas que tem por objetivo introduzir Clary e o leitor no mundo dos Caçadores de Sombras. Por sinal, esse foi um conceito que eu achei bem legal! Não me recordo de ler um livro do gênero que desse aos Nephilins tal função.
Tropeçando em todas as novas descobertas Clary percebe que ela não é uma ‘mundana’ e tão pouco Jocelyn era só mais uma mãe preocupada como se acreditava, existindo uma teia de mistérios que envolve sua mãe, Luke (amigo da família) e o passado de ambos.
A busca por um artefato que é capaz de criar um exército extremamente poderoso junta Clary, Simon e os Caçadores de Sombras em uma história com reviravoltas e revelações, no mínimo inesperadas.
No início é muita informação. Até passar de um terço do livro a leitura foi demorada...ou muito provavelmente porque eu não gostei de Clary! Enquanto tentava entender as razões de Luke agir como agia e me divertia com o sarcasmo de Jace, Clary me parecia muito menininha e não sou exatamente fã de personagens assim. Me irritou ainda mais a sua falta de atitude em determinados momentos como um daqueles momentos em que eu tive vontade de tacar o livro na parece e gritar WTH, enquanto ela parecia estar tomando o chá das cinco, ouvindo as revelações. Se eu tivesse que escolher um personagem favorito, com certeza não seria ela.
Apesar de reclamar do início do livro e da protagonista, em geral eu gostei do livro. Eu consigo setorizar bem a minha frustração com esses pontos. Achei interessante os mitos que são usados, as figuras que a autora invoca e principalmente a forma como ela constrói uma idéia e consegue destruir todas as chances dessa idéia dar certo, sem que o leitor desconfie, inicialmente! E com tudo o que acontece no final do livro, eu não vejo a hora de começar a ler Cidade das Cinzas!

2 comentários:

Tatiane Karolinne disse...

Amo a série quando e quando li não era familiarizada com o " mundo dos blogs" então do sabia o que minha amiga Gaby havia me contado. Mas quando lí foi amor a primeira vista!

Seguindo!

girllovelly.blogspot.com

Lovelly Girl !

Maria Valéria disse...

tô super a fim de ler, mas tava tão caro na bienal aqui de PE :(
vou esperar alguma promo pra comprar...
bjs

Postar um comentário

Já comentou? Não? Então comente!!
Você alegra o meu dia quando deixa um comentário para mim! =)
E não esqueça de deixar o link do seu blog!